Total de visualizações de página

terça-feira, 25 de julho de 2017

Não me atenho a Pretéritos



-Óh brisas / insistentes/ das lembranças
Leva!  Leva depressa/ daqui/
De cá de dentro de mim
Qualquer sonho de Amor
Que não vivi /plenamente/ Outrora!
Pois eles para mim jazem
Complemente... Em algum lugar/
Que nem eu sei bem onde!
Mesmo porque daqueles sonhos
De Amor do pretérito, por decerto,
Já não mais me lembro /mesmo/
De nenhum sequer!

-´Qh! Fluam logo outros sonhos Ora!
Pois cá à toa estou eu /agora/ a esperá-los!
Senão ventos violentos vindos
De alhures// ou mesmo daqui/
Sussurrar-me-ão...novamente,
Amores breus... Escusos... Cênicos!
E estes não os quero, no momento.

-Terei eu sim outros devaneios
E bem os quero/ por demais/
Em neon lilás /doravante!...
Os em breus /entretanto/ se os tive,
Sepultaram-se lá no Pretérito.
Despertá-los / às essas alturas/
Seria lambuzar-se /novamente/
De incontáveis desencantos
Totalmente inconcebíveis,
Neste agora...

-Porquanto urge –me/ neste então/ caminheiro/ ligeiro/
Outros Sonhos/ muito mais lindos/ enfim.

RELMendes 27/04/2017

domingo, 23 de julho de 2017

A alma que não é pequena sabe


Nossa maior magnanimidade
Está na singeleza dos gestos/
Na suavidade das palavras/
E na ternura que transborda/
Generosamente/ sem cessar/
De nosso coração acolhedor!

RELMendes 19/07/2017


domingo, 9 de julho de 2017

REMINISCÊNCIAS



-Estabanados / às pampas/
-Brincalhões / à beça/
-Inconsequentemente / displicentes/
-Frequentemente/ sorridentes/
-Esculhambadamente/ desnudos/
-Desaforadamente/ abusados/
-Formidavelmente/ encantadores/
-Porque escandalosamente/ Alegres/
Quiçá/ por conta de se entreterem com coisinhas/
Tão incrivelmente/ simples/ tão banais/
-Mas extremamente/ deliciosas... Ora!!

-Assim foi a infância/ de muitos de nós/
Por acaso estarei eu/ contando potocas?

RELMendes 08/07/2017


quinta-feira, 6 de julho de 2017

O Amor muda tudo, inclusive... Inquietudes!


-Tudo /em mim/ sinto / quase indistintamente/
Se chove/ enxovalho-me/ totalmente/ de tédio/
E nem por isso/ deixa de chover/ Jamais!
Se esfria/ engrujo-me/ totalmente/a tremer/ muito/
E nem por isso/ cessa o frio / Jamais!
Se faz calor/ abano-me/ ou banho-me/ sem parar/
E nem por isso/o tempo/ refresca... Jamais!!

-Mas se amo/apaixono-me/ profundamente/ Sempre!
E / precisamente/por isso/ Ah, meu Deus!
Para mim/ nada renego/ quando amo/ Jamais!
Nem a chuva. Nem o frio. Nem o calor.
Pois /quando amo/ tudo/ é encantamento!

RELMendes 30/06/2017



A mãe Natureza é fonte de inspiração aos artistas



A “Natureza” / quando retratada/ na tela de um / virtuoso/ pintor/
Ainda que/ por morta/ seja denominada/ ou conhecida/
É demasiadamente... Linda! Estonteantemente/ Bela!

E por conta/ de tanto encantamento/ sugiro-lhe:
Contemplai /mas/ contemplai/mesmo/ sempre atento/ sem pressa
A obra/ ou pintura/ de um virtuoso/ artista/ plástico/
Pois / dela/ derrama-se/ generosamente/ o Belo/
Sempre disposto/ a fugir /do seu escondimento/
Para nos espantar / sem avareza/ de encantamentos!

Agora/ de mãos dadas/ com essas pistas/ elucidadoras/
Deixai /os olhos degustarem/ ávidos/ o Belo/ exposto/
E saboreai / famintos/ as frutas/ os legumes/ e tudo mais/
Que uma pintura/ / inspirada / em belezuras da Natureza/ viva/
 Possa / generosamente/ ofertar-nos de Belo/ do jeito/ único/
De expressá-lo/ no que diz respeito/ ao talento/ de seu / virtuoso/ Pintor!

Por fim/ inebriado de encantamentos/
Daí / graças à Vida/ e à Natureza/
Que / sem avareza/ a toda sorte de Artistas/
Generosas/ sempre / os inspiram/ constantemente!

RELMendes 30/05/2017


terça-feira, 4 de julho de 2017

PARA VIVER CONTENTE COMIGO MESMO E COM TODOS


-Não arredo pé de querer/ e de fazer o bem/ sobretudo/
No que diz respeito/ à gentileza/com todos/ ao meu entorno/
À delicadeza/ com os idosos/ crianças/ e quem quer que/
De mim/ precise/ por algum motivo/ ou pra qualquer coisa/
E ao acolhimento das pessoas/ tal qual o são/ com todas
As suas diferenças/ sem pretender mudá-las... Jamais!

-Pois creio / piamente/ que “é dando que se recebe”/
Que “é amando que se é amado”/ e que é compartilhando/ dia a dia/
 A Vida/ com os outros/ vez que somos todos irmãos/
Que se compreende/ profundamente/ o verdadeiro “Porquê” /
De se está vivendo/ nessa Terra/ linda e generosa/
De tantos outros viventes... Também!
E tenho dito!


RELMendes 03/07/2017

sexta-feira, 30 de junho de 2017

POR QUE O CREPÚSCULO BOCEJA AO FINAL TARDE?



-No rola-rola da vida /que sempre segue/ em frente/
Todos os dias/ na mesma/ hora/ do anoitecer/
O crepúsculo começa / a bocejar/ em despedidas/
Porque ele sabe que /dora em diante/ é hora e vez/ da noite
Reinar / soberana e/ inenarravelmente/ belíssima...

-E /pouco a pouco/ sem fiasco /ela/ a belíssima noite
Derrama-se/ garbosa/ e soberba/ horizontes afora/
Espalhando um breu/ salpicado de estrelinhas/ lampejantes/
E a enxovalhar/também/ os céus / em breu/ de um clarão
De luar/ prateado/ que faz-nos delirar /de encantamentos mil.


RELMendes 28/06/2017