Total de visualizações de página

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Andanças de Primavera



Quero percorrer Primaveras
Pra florecer-me pelas estradas
E espalhar pétalas de ternura
Pelos caminhos da Vida afora
Sem pundonores nenhum


RELMendes 24/04/2017

terça-feira, 25 de abril de 2017

Desejos de Verão



Quero percorrer Verões
Pra alumiar-me de Luares
Vez  que a Lua, no Verão,
Costuma debruçar-se às janelas
Pra clarear-nos generosamente
Com seu clarão argênteo a lampejar
Sem pundonores nenhum


RELMendes 25/04/2014

sábado, 22 de abril de 2017

O TERCEIRO REBENTO DE SEU PAI


Ainda não se esvaiu em minh’alma
A imagem nítida daquela Tarde alegre
Em que meu peito escancarou-se ao Amor
E derramou-se em sonhos e devaneios mil
Para acolher-te por inteiro sem reserva alguma
Ó meu terceiro amado rebento... Zeca,
Muito bem-vindo!

Não chegaste de repente
Nem tampouco inesperadamente
Vez que de há muito  já vinha eu te tecendo
Cuidadosa e carinhosamente
No meu...desvairado e lúdico,
Imaginário paterno, então já existias em mim
Ó meu terceiro amado rebento... Zeca,
Muito bem-vindo!

Foste... Ó meu terceiro amado rebento,
O protagonista da mais linda tarde
Que no percurso da minha Vida saboreei
Vez que trouxeste contigo também
A doce sensação de completude
E a certeza de um futuro venturoso...
“E agora, José”?



RELMendes 22/03/2013

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Um súbito Amor de Outono

(È possível!)



Cá estou eu novamente
A escarafunfunchar
Por todos os lugares
D’onde eu possa ter escondido
As sementinha das flores
Que tanto aprecio por demais:
- Amores-perfeito... - Miosotes
- Margarinhas campestres...
Porque é Outono
E  a gente precisa urgentemente enfeitar
Todas as varandas da Vida:
- As das nossas Casas aconchegantes
E as de nossas Almas deveras carentes...
Pois pode ser que, de repente,
O Amor venha nos visitar... Novamente,  
Nesse Outono, quem sabe?

RELMendes 07/10/2013

AMERÍNDIOS, PRIMEIROS DONOS DO BRASIL



Óh Ameríndios, primeiros donos e probos zeladores 
dessas terras desse imenso território de Pindoramas
verdes balouçantes ao vento brando ou forte
Sertões agrestes e veredas borbulantes
Florestas vastas frondosas cheias de frutos
e alimentos protéicos de todas as espécies
Rios caudalosos córregos e riachos de águas
cristalinas potáveis repletas de peixes saborosos
Mares verdes azuis lilaz mesclados de cores inenarráveis
com suas belas orlas de areias alvas peroladas
acinzentadas etc & tal

Ora! Enquanto vós zelastes, Óh primeiros homens do Brasil,
por esse extraordinário jardim que Tupã lhes confiou
o nosso meio ambientes manteve-se  saudável e próspero...

Mas o branco, ao subtrai-lo de vós,  logo a Natureza
e a nossa casa comum, a  mãe Terra, clamaram por Socorro
aos homens de bem de todo o orbes
contra a abominável agressão desse homem branco depredador
cuja ambição econômica não tem limites plausívéis
que se possa mais suportar, enfim!

Portanto, a Terra, a Natureza e os homens de boa vontade,
alardeados, hoje, de eterno reconhecimento,
vos agradecem profundamente o longérimo período
em que esse imenso território do Brasil
esteve sob os vossos respeitosos cuidados...
Óh ameríndíos, queridos homens e mulheres,
primeiros donos do Brasil!


RELMendes 19/04/2017

terça-feira, 18 de abril de 2017

Não tranques o coração Jamais


Um coração fechado às novidades
Não terá jamais a habilidade necessária
Nem para se desvencilhar do novo
- Quase sempre iconoclasta
  A tudo que é antigo e velho  -
Naquilo  que ele não deve ser absorvido
E  nem tampouco  para agregar-nos
Às suas muitas novas coisas boas
Que despontaram nos horizontes da Vida,
Para que a possamos desfrutar
Com mais sabedoria, satisfação e alegria...


RELMendes 03/04/2017

domingo, 16 de abril de 2017

Vocação de passarinho


A Vida é uma grande proeza
Quem se dispõe a vivê-la
Tem que botar a boca no trombone:
- A gente quer comer por ai afora
- A gente quer voar em qualquer lugar
- A gente quer viver por um triz
- A gente quer ver a flor de liz
- A gente quer amar nos jardins
- Agente quer gorjear nos telhados
- A gente quer se acasalar no oco do pau
- A gente quer cantar nas janelas dos amantes
   Ou nos bueiros das ruas ou no topo
   Das macaubeiras em pencas ou, ainda,
   Até mesmo, na boca de um bidê se desejar, enfim,
   E por quê não, hein?
 - Ah a gente quer mesmo é ser cantor Sertanejo...
Mãiêeeee!!!


RELMendes 07/04/2017